O Mar Por Cima



Romance De Uma Intensidade Feroz, Capaz De Abalar A Nossa Vis O Do Mundo, Das Pessoas E Do Amor Narrativa Crua Mas Simultaneamente Pura, Uma Vertigem De Sentimentos Com Uma Dimens O Espiritual E Que, Por Isso, Tem De Ser Engolida Pelo Mar, Pelo Inexplic Vel O Mar Por Cima Um Desafio Nossa Toler Ncia E Aos Nomes Dos Nossos Sentimentos.O Mar Por Cima

Escritor portugu s, Possid nio Cachapa nasceu em em vora Ap s 15 anos de viv ncia em terras alentejanas, foi para os A ores onde concluiu o ensino liceal Regressou a Lisboa e licenciou se em Estudos Portugueses pela Universidade Nova de Lisboa.Partiu para a Su a, onde viveu durante 6 anos, e a , paralelamente com a doc ncia da disciplina de Literatura Portuguesa, foi trabalhando as sementes qu

[PDF] ✪ O Mar Por Cima ✬ Possidónio Cachapa – E17streets4all.co.uk
  • Paperback
  • 240 pages
  • O Mar Por Cima
  • Possidónio Cachapa
  • Portuguese
  • 14 December 2017

10 thoughts on “O Mar Por Cima

  1. says:

    David, um rapaz t mido, chega com os pais a uma ilha dos A ores Terceira , para onde vai morar depois de um acidente de trabalho lhe ter cegado o pai Recebe os o tio Francisco, que j lhes tinha preparado uma casa na Canada dos Cavacos, junto aos penhascos sobre o mar David tem dificuldade em integrar se, mas encontra um amigo no Rapaz, um mi do mais novo que seu vizinho Na ilha, o tio continua a abusar sexualmente de David e, quando este percebe que est apaixonado pelo Rapaz, n o consegue exprimir o seu amor, perturbado por poder estar a fazer ao Rapaz o que tio lhe fazia a ele.A hist ria muito bela, muito poderosa, muito melanc lica, feita de as imposs veis ou desesperados, no cen rio misterioso e claustrof bico das ilhas, mas o fluxo narrativo fragmentado, a inconst ncia da linha do tempo, a escrita nebulosa e enigm tica, dificulta a leitura e impede uma maior identifica o emocional do leitor Apesar disso, um escritor a seguir, sem d vida

  2. says:

    O nome Possid nio Cachapa por si s provoca estranheza e intriga Recordo me de ter esbarrado nele h uns bons anos quando li una cr tica sobre um romance seu Por coincid ncia, o meu cunhado tamb m descobriu este autor por essa altura, comprou umas obras suas e espica ava a minha curiosidade elogiando o seu estilo e as suas hist rias Contudo, e por motivos que n o consigo explicar, fui protelando e protelando a entrada no mundo deste escritor que, partida, oferecia ingredientes mais do que suficientes para enriquecer as minhas leituras.O in cio de um novo ano traz habitualmente promessas, novas resolu es e, imbu da desse esp rito resolutivo, decidi n o perder mais tempo e trazer da minha primeira visita de 2017 biblioteca da terrinha o nico exemplar que possuem das obras de Possid nio Cachapa.Mar por cima encerra em si uma hist ria sofrida, dorida e de alguma forma claustrof bica Claustrof bica como involuntariamente sempre me pareceu uma vida que vivida rodeada por mar por todos os lados, que nos impossibilita a fuga, a evas o, a procura de uma liberdade que o continental como oposto ao insular permite aos seus habitantes Sei que esta vis o de uma exist ncia nas ilhas redutora, mas n o consigo evit la e senti a sempre comigo, ao meu lado, enquanto lia as p ginas de Mar por cima, que, de uma maneira ou de outra, a exacerbou Colocando parte da sua narrativa numa das ilhas do arquip lago a oriano colocando uma nfase muito particular no mar, num horizonte aqu tico sem fim e aprisionador apresentando nos personagens perdidas, encarceradas na sua geografia interior, nos meus medos, dem nios, culpas, e ao mesmo tempo amputadas pelo preconceito social, Possid nio Cachapa coloriu os primeiros dias do meu 2017 com tons negros tal como tanto gosto N o novidade nenhuma que busco na fic o sobretudo o que n o agrad vel, doce e f cil E portanto a leitura de O mar por cima foi, no m nimo, saborosa e a estreia no mundo do seu autor muito apraz vel.A narrativa desta obra centra a sua aten o em duas personagens masculinas que aparentemente nada t m em comum Por um lado, est Ruivo, um agente policial que vive com a namorada em Lisboa e, por outro, temos David, um rapaz introvertido que, por raz es familiares, se v obrigado a mudar para os A ores Intercalando estas personagens e correspondentes a es paralelas, vamo nos deparando com cap tulos escritos em it lico que focam a sua aten o no mar, no quotidiano de gente que sempre viveu dependente dessa realidade aqu tica, onde homens, mulheres e insignificantes peda os de terra, rochedos e plantas nada mandam A unir tudo isto, as personagens referidas e os espa os em que deambulam, temos a dor, o sofrimento sofrido em sil ncio, a culpa, a perda, a busca de calor e aconchego e sobretudo a j mencionada claustrofobia, os j mencionados enclausuramento, peso, sufoco e impot ncia.Introduzi me tarde no mundo liter rio de Possid nio Cachapa Mais tarde do que havia previsto Mas mais vale tarde do que nunca Gostei do que li, gostei do estilo, da sua escrita e fa o ten o de pedinchar ao meu cunhado que me empreste as obras que tem de Possid nio em sua casa.Como tal e por tudo o que referi, recomendo.NOTA 08 10

  3. says:

    Foi a minha estreia da obra de Possid nio Cachapa e considero a bastante auspiciosa uma hist ria contada em estilo de puzzle, em que as pe as se v o encaixando e ao mesmo tempo melhor se v o definindo as personagens.Baseado num contexto muito insular, com tudo o que isso acarreta, embora haja um personagem central, David e uma trama essencialmente sexual, h muitos mais personagens que s o retratados e tamb m essa particularidade da presen a do mar.O livro parece terminar num certo ponto, mas o autor demora mais uma dezena de p ginas a faz lo concretamente, como que a rematar melhor uma hist ria com variadas pontas.Faz me ficar muito curioso sobre outros livros de PC que tenho para ler.

  4. says:

    Uma hist ria dif cil e perturbadora, que mexe com o nosso mago, e claustrof bica, como por certo pensam todos os continentais acerca da vida insular A narrativa temporal fragmentada e a escrita enigm tica tornam a sua leitura desafiante.

  5. says:

    Nunca me desilude este escritor.

  6. says:

    Li este livro h muito tempo e estou at hoje impressionada pela mestria na constru o da narrativa O livro come a com cap tulos com hist rias que parecem independentes umas das outras medida que nos vamos afei oando a umas personagens e desgostando de outras, as liga es entre as hist rias come am a revelar se, revelando nos a precariedade os nossos preconceitos e julgamentos como leitor Uma obra prima de profunda complexidade emocional e humana.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *