Guardador de Árvores



Sinopse Vou Fazer A Louva O Do Que Deve Ser Louvado Isto O Que Diz Uma Velha Can O Neste Lbum, Quem Merece Tal Louva O S O As Rvores Como Antigas M Es Dos Livros, As Rvores Transmitem Assim Fazem Tamb M Os Livros Um Nunca Acabar De Sensa Es O Seu Mundo Ainda Um Nunca Acabar De Palavras E O Emaranhado De Folhas E Ramos, As Formas Dos Troncos E Das Copas S O, Aos Nossos Olhos, Imagens Vivas Um Livro De Versos Como Este Tinha De Dar Conta Dessas Imagens E Dessas Palavras.Plano Nacional De LeituraLivro Recomendado Para O 3 Ano De Escolaridade, Destinado A Leitura Aut Noma No Cata Livros Senta Te Sombra Destas P Ginas E Descobre Um Livro Que Guarda Belos Poemas De Rima, Estilos E Tamanhos Diferentes, Mas Todos Eles Com Um Tema Comum As Rvores Ilustrado Com Preto, Branco E Cinzento Apenas, O Que N O O Impede De Ter Em Si Muitas Outras Cores, Como O Roxo Das Ameixas, O Amarelo Dos Lim Es De Um Jovem Limoeiro E Os Muitos Tons De Verde Das Diferentes Protagonistas Destes Versos O Salgueiro, A Oliveira, O Cipreste, A Cerejeira Saboreia Estes Versos Ao Som De Dias Ventosos Ou Entoa Os Do Alto Do Teu Ramo Preferido E Celebra A Grande Amizade E Estima Que As Rvores Nos Merecem.Guardador de Árvores

Jo o Pedro M sseder nome liter rio de Jos Ant nio Gomes, Professor Coordenador da Escola Superior de Educa o do Porto autor de cerca de tr s dezenas de volumes de literatura para a inf ncia e de v rios t tulos de poesia e textos afins, alguns deles traduzidos para o galego e o espanhol Doutorado em Literatura Portuguesa pela Univ Nova de Lisboa, tem organizado antologias, designadamente pa

!!> Reading ➺ Guardador de Árvores ➲ Author João Pedro Mésseder – E17streets4all.co.uk
  • Hardcover
  • 47 pages
  • Guardador de Árvores
  • João Pedro Mésseder
  • Portuguese
  • 01 December 2017

15 thoughts on “Guardador de Árvores

  1. says:

    Guardador de rvores 2009 um conjunto de poemas sobre a rvore ou sobre as rvores o limoeiro, os pinheiros, a ameixoeira, a oliveira, o cipreste, o salgueiro, a nespereira, o cer, o framboy n, a palmeira, o sobreiro, o pl tano, a t lia, o choupo, a cerejeira, o ulmeiro, a amendoeira, a figueira, a nogueira, sobre o amor e sobre o sil ncio, sobre o sonho e o sussurro das folhas, sobre o sol e os p ssaros, sobre o dia e a noite, sobre as esta es do ano, sobre a seiva que a percorre, que revelam uma paix o genu na e desmesurada de Jo o Pedro M sseder pela rvore, por uma rvore espec fica ou pelas rvores As ilustra es de Hor cio Tom Marques, a preto e branco e a cinzento, conferem ainda mais vida s palavras, aos poemas de Jo o Pedro M sseder As rvores sorvem o ar As rvores sorvem o ar, bebem o sol e s na apar nciacultivam o sil ncio as rvores dan am,cantam, n o dormem.E as suas ra zes penetram nos teus sonhos P g 11 A rvore e o vento norteN o d repouso rvoreo vento norte.Mas quem disse que ela n o gostavadessas longas car ciasno cabelo P g 13 O canto da rvore A rvore cantapela voz dos p ssaros,pelo sopro da brisa nas folhas Escuta s ,meu filho, a can o da r...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *