A Filosofia e seu Inverso: e outros estudos



[PDF] ✩ A Filosofia e seu Inverso: e outros estudos ✭ Olavo de Carvalho – E17streets4all.co.uk O que pensar O que une Kant s decis es da ONU em favor de um governo global Por que o culto da ci ncia come a na ignor ncia do que seja a raz o e culmina no apelo expl cito autoridade do irracional Es O que e seu Kindle Õ pensar O que une Kant s decis es da ONU em favor de um A Filosofia PDF or governo global Por que o culto da ci ncia come a na ignor ncia do que seja Filosofia e seu Epub ß a raz o e culmina no apelo expl cito autoridade do irracional Essas e outras quest es s o respondidas por Olavo de Carvalho neste livro que re ne alguns de seus textos produzidos nos ltimos anosMas devemos ler Olavo de Carvalho H duas respostas poss veis a dos seus detratores, sempre negativa E a dos que se recusam a aceitar o doutrinamento da Weltanschauung p s moderna, que, amealhando adeptos entre liberais e esquerdistas, baseia se num trip corruptor relativismo, hedonismo e ate smoOlavo sabe que, para uma efetiva resist ncia cultural, os que desejam se manter l cidos devem possuir um corpo te rico consistente, capaz de apresentar respostas persuasivas ao mundo de falso desvanecimento do homem contempor neo e de advogar em defesa da verdade, o valor mais vilipendiado nos dias atuaisAssim, frente aos ide logos cujo objetivo nos convencer de que princ pios e valores s o obst culos liberdade, Olavo denuncia a ditadura do relativismo a arma que restou esquerda diante do fracasso da ditadura do proletariado E o faz com seu estilo caracter stico, que lhe permite, como ele mesmo diz, transitar livremente entre o discurso acad mico e a voz do cora o , movido por seu objetivo quase obsessivo a busca do Supremo BemNada pequeno neste livro A resposta a certos polemistas transforma se nos degraus que Olavo transp e para ensinar arquitetura g tica ou recolocar a l gica como elemento acess rio da produ o filos fica Desmonta Martial Gu roult, presta tributo inesquec vel figura de Stanislavs Ladus ns, rebate Peter Singer, Richard Dawkins e outros pseudoluminares E o faz seguindo o m todo que prop e a seus alunos espantar se frente realidade da experi nciaMas n o s Olavo de Carvalho nos recorda que n o esquecer nossa condi o mortal o ponto de partida da investiga o metaf sica Aqui, ele ultrapassa a filosofia e assemelha se aos mestres da espiritualidade mon stica, que recomendam a reflex o sobre a pr pria morte para curar uma das mais nocivas doen as da alma a ac dia.A Filosofia e seu Inverso: e outros estudos

Olavo de e seu Kindle Õ Carvalho, nascido em Campinas, Estado de S o Paulo, em de abril de A Filosofia PDF or , tem sido saudado pela cr tica como um dos mais originais e audaciosos pensadores brasileiros Homens Filosofia e seu Epub ß de orienta es intelectuais t o diferentes quanto Jorge Amado, Arnaldo Jabor, Ciro Gomes, Roberto Campos, J O de Meira Penna, Bruno Tolentino, Herberto Sales, Josu Montello e o ex presidente da Rep blica Jos Sarney j expressaram sua admira o pela sua pessoa e pelo seu trabalhoA t nica de sua obra a defesa da interioridade humana contra a tirania da autoridade coletiva, sobretudo quando escorada numa ideologia cient fica Para Olavo de Carvalho, existe um v nculo indissol vel entre a objetividade do conhecimento e a autonomia da consci ncia individual, v nculo este que se perde de vista quando o crit rio de validade do saber reduzido a um formul rio impessoal e uniforme para uso da classe acad mica Acreditando que o mais s lido abrigo da consci ncia individual contra a aliena o e a coisifica o se encontra nas antigas tradi es espirituais tao smo, juda smo, cristianismo, islamismo , Olavo de Carvalho procura dar uma nova interpreta o aos s mbolos e ritos dessas tradi es, fazendo deles as matrizes de uma estrat gia filos fica e cient fica para a resolu o de problemas da cultura atual Um exemplo dessa estrat gia seu breve ensaio Os G neros Liter rios Seus Fundamentos Metaf sicos, onde se utiliza do simbolismo dos tempos verbais nas l nguas sacras rabe, hebraico, s nscrito e grego para refundamentar as distin es entre os g neros liter rios Outro exemplo sua reinterpreta o dos escritos l gicos de Arist teles, onde descobre, entre a Po tica, a Ret rica, a Dial tica e a L gica, princ pios comuns que subentendem uma ci ncia unificada do discurso na qual se encontram respostas a muitas quest es atual ssimas de interdisciplinariedade Uma Filosofia Aristot lica da Cultura Introdu o Teoria dos Quatro Discursos Na mesma linha est o ensaio S mbolos e Mitos no Filme O Sil ncio dos Inocentes an lise fascinante e ouso dizer definitiva , segundo afirma no pref cio o prof Jos Carlos Monteiro, da Escola de Cinema da Universidade Federal do Rio de Janeiro que aplica a uma disciplina t o moderna como a cr tica de cinema os crit rios da antiga hermen utica simb lica Sua obra publicada at o momento culmina em O Jardim das Afli es , onde alguns s mbolos primordiais como o Leviat e o Beemoth b blicos, a cruz, o khien e o khouen da tradi o chinesa, etc servem de moldes estruturais para uma filosofia da Hist ria, que, partindo de um evento aparentemente menor e tomando o como ocasi o para mostrar os elos entre o pequeno e o grande, vai se alargando em giros conc ntricos at abarcar o horizonte inteiro da cultura Ocidental A sutileza da constru o faz de O Jardim das Afli es tamb m uma obra de arte grande a dificuldade de transpor para outra l ngua os textos de Olavo de Carvalho, onde a profundidade dos temas, a l gica implac vel das demonstra es e a amplitude das refer ncias culturais se aliam a um estilo dos mais singulares, que introduz na ensa stica erudita o uso da linguagem popular incluindo muitos jogos de palavras do dia a dia brasileiro, de grande comicidade, praticamente intraduz veis, bem como s bitas mudan as de tom onde as express es do sermo vulgaris, entremeadas linguagem filos fica mais t cnica e rigorosa, adquirem conota es imprevistas e de uma profundidade surpreendenteA obra de Olavo de Carvalho tem ainda uma vertente pol mica, onde, com eloq ncia contundente e tem vel senso de humor, ele p e a nu os falsos prest gios acad micos e as fal cias do discurso intelectual vigente Seu livro O Imbecil Coletivo Atualidades Inculturais Brasileiras granjeou para ele bom n mero de desafetos nos meios letrados, mas tamb m uma multid.

A Filosofia e seu Inverso: e outros estudos eBook ✓
    A Filosofia e seu Inverso: e outros estudos eBook ✓ s o respondidas por Olavo de Carvalho neste livro que re ne alguns de seus textos produzidos nos ltimos anosMas devemos ler Olavo de Carvalho H duas respostas poss veis a dos seus detratores, sempre negativa E a dos que se recusam a aceitar o doutrinamento da Weltanschauung p s moderna, que, amealhando adeptos entre liberais e esquerdistas, baseia se num trip corruptor relativismo, hedonismo e ate smoOlavo sabe que, para uma efetiva resist ncia cultural, os que desejam se manter l cidos devem possuir um corpo te rico consistente, capaz de apresentar respostas persuasivas ao mundo de falso desvanecimento do homem contempor neo e de advogar em defesa da verdade, o valor mais vilipendiado nos dias atuaisAssim, frente aos ide logos cujo objetivo nos convencer de que princ pios e valores s o obst culos liberdade, Olavo denuncia a ditadura do relativismo a arma que restou esquerda diante do fracasso da ditadura do proletariado E o faz com seu estilo caracter stico, que lhe permite, como ele mesmo diz, transitar livremente entre o discurso acad mico e a voz do cora o , movido por seu objetivo quase obsessivo a busca do Supremo BemNada pequeno neste livro A resposta a certos polemistas transforma se nos degraus que Olavo transp e para ensinar arquitetura g tica ou recolocar a l gica como elemento acess rio da produ o filos fica Desmonta Martial Gu roult, presta tributo inesquec vel figura de Stanislavs Ladus ns, rebate Peter Singer, Richard Dawkins e outros pseudoluminares E o faz seguindo o m todo que prop e a seus alunos espantar se frente realidade da experi nciaMas n o s Olavo de Carvalho nos recorda que n o esquecer nossa condi o mortal o ponto de partida da investiga o metaf sica Aqui, ele ultrapassa a filosofia e assemelha se aos mestres da espiritualidade mon stica, que recomendam a reflex o sobre a pr pria morte para curar uma das mais nocivas doen as da alma a ac dia."/>
  • Paperback
  • 264 pages
  • A Filosofia e seu Inverso: e outros estudos
  • Olavo de Carvalho
  • Portuguese
  • 08 March 2019
  • 8562910066

10 thoughts on “A Filosofia e seu Inverso: e outros estudos

  1. says:

    Hist rico de leitura no Skoob 02 05 2019100% 44 de 44 Conclui Viajou um pouco no fim, mas felizmente foi muito melhor do que eu esperava, apesar de ter muita merda e eu n o aguentar a religiosidade e ingenuidade do Olavo Hora de continuar por outros textos, ou ao menos tentar encontrar uma vers o completa deste livro Nota 102 05 201982% 36 de 44 Muitas afirma es sobre a era cat drica e sobre a era escol stica que terei de confirmar Olavo n o gostou de ser tratado como um misticista t Hist rico de leitura no Skoob 02 05 2019100% 44 de 44 Conclui Viajou um pouco no fim, mas felizmente foi muito melhor do que eu esperava, apesar de ter muita merda e eu n o aguentar a religiosidade e ingenuidade do Olavo Hora de continuar por outros textos, ou ao menos tentar encontrar uma vers o completa deste livro Nota 102 05 201982% 36 de 44 Muitas afirma es sobre a era cat drica e sobre a era escol stica que terei de confirmar Olavo n o gostou de ser tratado como um misticista tradicionalista perenialista por sua defesa da transmiss o oral, e est tentando argumentar contra isso Bora ver no que isso vai dar 24 Olavo afirma muitas coisas de uma vez, e vou ter que marcar v rias coisas no texto pra confirmar a veracidade fidedignidade de suas afirma es posteriormente 29 Am m, quase perto do fim Ainda acho as falas do Olavo s vezes vazia ou sem sentido, mas provavelmente isso mais minha falta de leitura sobre o que ele est falando Nota 130 04 201936% 16 de 44 Mesma tend ncia se manteve Algumas percep es interessante, alguns questionamentos corretos quanto ao relativismo, mas cai na armadilha de tentar fugir da modernidade amparar se no Mestre e literalmente tomar doxa como sofia algo que Olavo acredita estar evitando , no lugar de ir at as ltimas consequ ncias e encarar o Real do n o sentido Nota 130 04 20199% 4 de 44 Olavo faz no primeiro ensaio A Filosofia e seu Inverso uma associa o at certo ponto correta entre filosofia e mudan a de si, mudan a interior Entretanto, a forma com que faz isso, no lugar de complexificar e superar os gregos, inferior pr pria filosofia antiga Olavo outorga ao fil sofo profissional , o acad mico, o papel do cartesiano que conhece, mas que n o vive aplica em si o que conhece algo que Foucault, gayzista p s moderno relativista por excel ncia, percebe na ci ncia moderna, que exige um tipo de sujeito que est separado da verdade, e que a enxerga como conhecimento externo Mas se em Foucault h uma an lise s ria, e uma proposta de resgate superior do cuidado de si grego, em Olavo transparece apenas uma tentativa de envenenar o po o de seus opositores acad micos, enclausurados em seus castelinhos de vidro e hip critas O que falam muito sobre o Olavo transparece aqui ele chega perto de perceber alguns problemas reais e s rios do academicismo, mas para no meio do caminho e come a a bradar a velha demoniza o falsa do outro que sustenta todo reacion rio Nota 1

  2. says:

    This review has been hidden because it contains spoilers To view it, click here Very good.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *