Era Uma Vez em Goa



➧ [Ebook] ➢ Era Uma Vez em Goa By Paulo Varela Gomes ➲ – E17streets4all.co.uk Estamos em , dois anos volvidos sobre a expuls o dos portugueses da ndia Os territ rios de Goa, Dam o e Diu encontram se sob o dom nio ainda amb guo do governo indiano, mas, nas ruas, o concacim e o i Estamos em Vez em PDF/EPUB ✓ , dois anos volvidos sobre a expuls o dos portugueses da ndia Os territ rios de Goa, Dam o e Diu encontram se sob o Era Uma ePUB Æ dom nio ainda amb guo do governo indiano, mas, nas ruas, o concacim e o ingl s convivem a toda a hora com um sub rept cio portugu Uma Vez em ePUB ↠ s, os letreiros das lojas ainda mal apagados, a religi o ecl ctica com as marcas de Cristo, os edif cios e a cultura no limbo de um colonialismo defuntoGraham um cidad o brit nico que chega a Goa com escassos recursos e por meios pouco ortodoxos, antecipando se s ondas hippies que encontrar o na ndia o reduto m stico por excel ncia Sistematicamente confundido com um perigoso infiltrado portugu s, Graham ter de sofrer rocambolescos encontros, desencontros e aventuras at vislumbrar os sentidos poss veis da complexa cultura goesa De caminho, cruza se com personagens de origens contrastantes, desde o inusitado hoteleiro da praia de Anjuna at ao grande escritor e outrora espi o brit nico, o seu hom nimo Graham Greene.Era Uma Vez em Goa

PAULO VARELA Vez em PDF/EPUB ✓ GOMES nasceu a de Outubro de Licenciado em Hist ria, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa , mestre em Hist Era Uma ePUB Æ ria da Arte, pela Faculdade de Ci ncias Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e doutorado em Hist ria da Arquitectura, pela Universidade de Coimbra Uma Vez em ePUB ↠ Foi Professor Associado no Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ci ncias e Tecnologia da Universidade de Coimbra, tendo sido ainda professor e conferencista convidado de v rias Universidades portuguesas e n o portuguesas Era ainda investigador do Centro de Estudos Sociais CES da Universidade de Coimbra Foi representante da Funda o Oriente na ndia em Goa em e em Autor de v rios artigos e livros nas suas reas de especializa o, foi durante muitos anos cr tico de arquitectura e arte e ainda autor e apresentador de document rios de televis o, como O Mundo de C , emitido pela RTP Faleceu em Podentes, Penela, a de Abril de .

Era Uma Vez em Goa Epub ¹ Era Uma  ePUB Æ Vez em
    Era Uma Vez em Goa Epub ¹ Era Uma ePUB Æ Vez em colonialismo defuntoGraham um cidad o brit nico que chega a Goa com escassos recursos e por meios pouco ortodoxos, antecipando se s ondas hippies que encontrar o na ndia o reduto m stico por excel ncia Sistematicamente confundido com um perigoso infiltrado portugu s, Graham ter de sofrer rocambolescos encontros, desencontros e aventuras at vislumbrar os sentidos poss veis da complexa cultura goesa De caminho, cruza se com personagens de origens contrastantes, desde o inusitado hoteleiro da praia de Anjuna at ao grande escritor e outrora espi o brit nico, o seu hom nimo Graham Greene."/>
  • Hardcover
  • 368 pages
  • Era Uma Vez em Goa
  • Paulo Varela Gomes
  • Portuguese
  • 13 June 2019
  • 989671245X

10 thoughts on “Era Uma Vez em Goa

  1. says:

    Um livro de viagens inventado Sim, mais ou menos isso A provar que a verdade n o est naquilo que se conta,mas naquilo que se diz PVG situa o seu livro no in cio dos anos sessenta, na ressaca da integra o das antigas col nias portuguesas da ndia na Uni o Indiana, para nos mostrar a alma de Goa, aquilo que essencial e que desafia o tempo Criou um her i jovem, ingl s, uma esp cie de hippie avant la lettre, para nos conduzir ao cora o de Goa, ao seu lado mais ntimo Ao indagar sobre Um livro de viagens inventado Sim, mais ou menos isso A provar que a verdade n o est naquilo que se conta,mas naquilo que se diz PVG situa o seu livro no in cio dos anos sessenta, na ressaca da integra o das antigas col nias portuguesas da ndia na Uni o Indiana, para nos mostrar a alma de Goa, aquilo que essencial e que desafia o tempo Criou um her i jovem, ingl s, uma esp cie de hippie avant la lettre, para nos conduzir ao cora o de Goa, ao seu lado mais ntimo Ao indagar sobre as marcas da presen a portuguesa na ndia, sempre o Portugal de hoje que o autor questiona

  2. says:

    um livro de viagens Sim e n o Sim, porque na realidade o , mas n o, porque n o o pretende ser.Paulo Varela Gomes, d nos um brilhante retrato do mais vasto territ rio Goa da antiga India Portuguesa e localiza a ac o apenas dois anos ap s a anexa o desses territ rios pela Uni o Indiana de Nehru, ou seja no in cio dos anos 60.A personagem criada pelo autor a de um ingl s jovem e aventureiro que se procura a si pr prio, naquelas terras distantes e desconhecidas, mas que apontam um fut um livro de viagens Sim e n o Sim, porque na realidade o , mas n o, porque n o o pretende ser.Paulo Varela Gomes, d nos um brilhante retrato do mais vasto territ rio Goa da antiga India Portuguesa e localiza a ac o apenas dois anos ap s a anexa o desses territ rios pela Uni o Indiana de Nehru, ou seja no in cio dos anos 60.A personagem criada pelo autor a de um ingl s jovem e aventureiro que se procura a si pr prio, naquelas terras distantes e desconhecidas, mas que apontam um futuro de terra conhecida como um para so do movimento hippie.Claro que a situa o pol tica da altura est bem presente, bem como a social e a religiosa um livro extremamente interessante

  3. says:

    Graham, um ingl s, entra pela fronteira terrestre de Goa em dire o m tica praia de Anjuna, que vira numa fotografia paradis aca em casa de um amigo em Bombaim Estamos em 1963, a ndia de Nehru acabou de invadir a col nia portuguesa e Graham no, poderia bem ser um pacl , o que levanta d vidas s novas autoridades do territ rio, em estado de alerta contra poss veis infiltra es dos antigos administradores Quando finalmente consegue chegar a Anjuna, viajando em cami es e camionetas co Graham, um ingl s, entra pela fronteira terrestre de Goa em dire o m tica praia de Anjuna, que vira numa fotografia paradis aca em casa de um amigo em Bombaim Estamos em 1963, a ndia de Nehru acabou de invadir a col nia portuguesa e Graham no, poderia bem ser um pacl , o que levanta d vidas s novas autoridades do territ rio, em estado de alerta contra poss veis infiltra es dos antigos administradores Quando finalmente consegue chegar a Anjuna, viajando em cami es e camionetas com velhos ao colo , carro as puxadas por b falos, boleia, depois de in meras perip cias acolhido por um m dico go s, encharcado pelas mon es, amea ado com uma pistola por um agente da PIDE, apanhando boleia de um aristocrata local que tem, de visita, o escritor Graham Greene , descobre que a realidade n o corresponde frequentemente ao mito, sendo muitas vezes pior, mas podendo ser, por vezes, muito melhor e surpreendente.Este um livro de viagens a fingir A fingir porque narrado na primeira pessoa, por Graham, um ingl s, quando o autor Paulo Varela Gomes, um portugu s a fingir porque descreve uma viagem que n o aconteceu, embora saibamos que o autor conhece bem Goa por l ter vivido alguns anos a fingir porque o pr prio autor o confessa, em divertidas notas de rodap Mas apesar de ser a fingir, consegue proporcionar nos uma emocionante viagem a uma poca em que Goa j n o era portuguesa e cat lica, mas ainda n o era indiana e hindu, quando ainda se falava portugu s e concanim, mas j se come ava a aprender ingl s nas escolas, numa poca em que ainda n o tinham chegado as hordas de turistas, primeiro os hippies em busca de um Shangri La no ndico e depois dos gigantescos resorts all inclusive beira mar.Um livro de viagens como um rio, vive da din mica do caminho, da persegui o tenaz de um destino, de um objetivo Era uma Vez em Goa tamb m um rio que corre inicialmente muito forte, montanhoso, mas que, com a chegada a Anjuna, acalma como se entrasse numa albufeira de uma grande barragem que lhe impede a marcha A chegado, Era uma Vez em Goa parece se mais com um romance do que com um livro de viagens Mas esse lago sem sa da aparente indispens vel para que Graham se descubra no peda o de escrita mais poderosa de toda a narrativa e descubra que o seu destino prosseguir a viagem

  4. says:

    Era uma vez um angrez parecido com um pacl , de seu nome Graham, de uma aldeola perto de Bristol, que se encontra a viajar pela Goa m tica, uns anos depois da invas o daquele antigo territ rio portugu s pela Uni o Indiana, ou seja, a por 1963, entre cat licos e hindus os primeiros usam cal as, meias e sapatos , e que a p ginas tantas conhece Graham Greene.um livro divertido, mais do que um livro de viagens, mais do que uma fic o, conseguindo o narrador, Graham, claro, no meio de coisas engra Era uma vez um angrez parecido com um pacl , de seu nome Graham, de uma aldeola perto de Bristol, que se encontra a viajar pela Goa m tica, uns anos depois da invas o daquele antigo territ rio portugu s pela Uni o Indiana, ou seja, a por 1963, entre cat licos e hindus os primeiros usam cal as, meias e sapatos , e que a p ginas tantas conhece Graham Greene.um livro divertido, mais do que um livro de viagens, mais do que uma fic o, conseguindo o narrador, Graham, claro, no meio de coisas engra adas e tro ando da sua pr pria situa o, ser s rio, inteligente, po tico e cr tico.Deslumbrante, no fundo

  5. says:

    Adorei Estava espera de um livro diferente, mais ao estilo de livro de viagens Acabou por corresponder expectativa pois transporta nos para aquele espa o e tamb m para um tempo que deve ter sido muito interessante, anos 60, ap s a sa da da administra o portuguesa do territ rio Recomendo.

  6. says:

    PVG escreve na 3 pessoa reportando se a 1963, dois anos ap s a invas o de Goa pela Uni o Indiana, discorrendo sobre a Goa da altura na pele de um ingl s de 24 anos, cujo nome Graham retirou de Graham Greene, jornalista e escritor que escreveu tamb m sobre Goa, que aparece igualmente a meio da hist ria PVG d nos assim uma ideia do que era Goa ainda muito portuguesa e cat lica, da fus o criada pelos s culos de influ ncia da cultura portuguesa em Goa com v rias descri es de locais interessant PVG escreve na 3 pessoa reportando se a 1963, dois anos ap s a invas o de Goa pela Uni o Indiana, discorrendo sobre a Goa da altura na pele de um ingl s de 24 anos, cujo nome Graham retirou de Graham Greene, jornalista e escritor que escreveu tamb m sobre Goa, que aparece igualmente a meio da hist ria PVG d nos assim uma ideia do que era Goa ainda muito portuguesa e cat lica, da fus o criada pelos s culos de influ ncia da cultura portuguesa em Goa com v rias descri es de locais interessantes e di logos curiosos

  7. says:

    ir atr s da curiosidade por todas as coisas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *